29/08/2009

Distúrbios Alimentares!

Bom já faz uma semana que não coloco nada no blog, mais hoje estarei colocando aqui um trabalho que eu e minha amigas fizemos, sobre ‘Os distúrbios Alimentares’. O trabalho infelizmente não foi apresentado então pensei em colocar aqui, porque esse tema é interessante e importante de saber.

O que são os distúrbios alimentares?

Distúrbios alimentares é um conjunto de hábitos alimentares, práticas de controle de peso, atitudes sobre a alimentação e o corpo para seguir critérios de beleza ou compulsão alimentar acompanhadas de um desequilíbrio psicológico. Dentre os tipos de transtornos alimentares esses são os tipos mais comuns: Anorexia Nervosa, Bulimia Nervosa, Compulsão Alimentar, Ortorexia Nervosa.

Anorexia Nervosa

Anorexia nervosa é um distúrbio alimentar resultado da preocupação exagerada com o peso corporal. A pessoa se olha no espelho e, embora extremamente magra, se vê obesa. Com medo de engordar, exagera na atividade física, jejua,vomita, toma laxantes e diuréticos. É um transtorno que se manifesta principalmente em mulheres jovens, embora sua incidência esteja aumentando também em homens.

Sintomas

•Perda exagerada de peso em curto espaço de tempo sem nenhuma justificativa;

• Preocupação exagerada com o valor calórico dos alimentos;

•Interrupção do ciclo menstrual (amenorréia) e regressão das características femininas;

•Atividade física intensa e exagerada;

•Depressão, síndrome do pânico, comportamentos obsessivo-compulsivos;

•Visão distorcida do próprio corpo;

•Pele extremamente seca e coberta por lanugo.

Tratamento

A anorexia nervosa, por ser uma doença com raízes psicológicas, é difícil de ser tratada. Uma vez diagnosticada, o anoréxico passa por terapia individual, terapia em grupo e terapia familiar, em casos leves e moderados. Como a negação do problema é freqüente, médicos, terapeutas e familiares precisam ser pacientes enquanto motivam o anoréxico em sua recuperação. Casos de recaídas são comuns em pessoas anoréxicas. Em casos mais graves, tratamento hospitalar é indicado.

Bulimia Nervosa

Caracteriza pela ingestão de grandes quantidades de alimentos, seguidos por métodos compensatórios, tais como vômitos, uso de laxantes ou diuréticos e prática de exercícios como forma de evitar o ganho de peso pelo medo exagerado de engordar. Diferente da anorexia nervosa, na bulimia pode não haver perda de peso, e assim médicos e familiares têm dificuldade de detectar o problema.

Sintomas

•Preocupação exagerada com a forma e o peso do corpo, ocasionada por percepção distorcida do peso e das formas corporais;

•Ingestão, em um período limitado de tempo, de quantidade de alimentos muito maior do que a maioria das pessoas consumiria durante um período similar e sob circunstâncias similares;

•Sentimento de incapacidade de parar de comer ou de controlar o que ou quanto está comendo;

•Auto-indução de vômito e/ou uso indevido de laxantes, diuréticos, ou outros medicamentos;

•Jejuns ou exercícios excessivos.

Tratamento

O tratamento deve ser conduzido por uma equipe composta por: psiquiatra, psicólogo, nutricionista e assistente social. O paciente deve ser submetido à psicoterapia individual e familiar. Cabe à nutricionista orientar e estabelecer técnicas comportamentais cognitivas. A hospitalização do paciente bulímico está indicada com menos freqüência do que a do anoréxico. Geralmente só ocorre quando existem complicações clínicas, risco de suicídio ou quando houver fracasso no tratamento ambulatorial. O uso de psicofármacos é de grande importância no controle da compulsão alimentar.

Compulsão Alimentar

Caracterizada pelo impulso incontrolável de comer. Assemelha-se a Bulimia, mas não em tudo, pois não existe a preocupação com o peso e o corpo, como é o caso dos obesos. A compulsão alimentar e a obesidade mórbida são doenças muito complexas porque tem um conjunto de fatores que resultam na doença

Sintomas

•Apetite exagerado;

•Vontade incontrolável de comer quando esta triste;

•Comer exageradamente e rápido demais, pouca mastigação;

•Arrependimento e tristeza após comer;

•Falta de preocupação com o aumento de peso;

•Constrangimento social;

•E o prazer imensurável ao comer, como uma "criança no parque de diversão".

Tratamento

O tratamento é multidisciplinar, o compulsivo terá que passar por uma avaliação médica para avaliar a sua saúde e o excesso de peso. Após esta avaliação, se houver problemas psiquiátricos o compulsivo terá que iniciar um tratamento com medicação para equilibrar a química cerebral, tratando também de uma suposta depressão. Aliado a isto terá que iniciar um processo de reeducação alimentar, com uma dieta equilibrada, com refeições freqüentes e balanceada.

Ortorexia

A doença se caracteriza por uma preocupação exagerada com o tipo de alimento consumido. Acreditam que apenas as comidas naturais – muitos vegetais, cereais, ausência de carnes – fazem bem ao organismo.

Sintomas

•Preocupação excessiva com a qualidade dos alimentos;

• Comportamento alimentar rígido, radical;

• Conferência obsessiva dos nutrientes benefícios de um determinado tipo de alimento;

• Carregar o alimento para não se arriscar ao comer fora de casa;

•Jejuns freqüentes para se desintoxicar por ter comido algo que não considera saudável.

Conseqüências

•Isolamento social;

•Gasto excessivo de tempo;

•Sentimento de culpa por não cumprir seus objetivos alimentares;

•Anemia;

•Carência vitamínica.

Tratamento

Como muitos transtornos alimentares, a ajuda de um profissional é normalmente requerida, assim como os tópicos envolvendo o desenvolvimento da desordem precisarão tanto de tratamento como o bem-estar nutricional da pessoa. Embora a doença não seja tão conhecida como outros tipos de transtorno alimentar, pode ter o potencial de ser igualmente séria para a saúde e está envolta de problemas semelhantes de controlo de comportamento em relação aos outros transtornos alimentares, e a pessoa irá precisar indubitavelmente de alguma intervenção profissional para ultrapassar o problema.

3 comentários:

Srta.Lua disse...

tem selinho pra ti lá no blog
http://odiariodasrtalua.blogspot.com/2009/08/missao-de-hoje-uma-porrada-de-selos-pra.html

Feh X3 disse...

- Srta.Lua

muito obrigada!

Carolina disse...

Sei bem o que é ter anorexia nervosa... Já luto contra ela á 3 anos e até hoje ela continua na frente... Não consigo parar de ser escrava da comida, já perdi novamente mais 11 quilos... é tao dificil viver assim :( Dantes passava semanas que só comia maças, cerca de 3 ao dia nada mais... Hoje já como melhor mas apenas produtos magros ou light. Tenho uma menstruação super desrregulada que só aparece devido á pilula que tenho de tomar para fazer com que esta venha... Tudo causado por a anorexia que no 1 ano me ia tirando a vida no qual perdi 18 quilos... Não desejo esta doença a ninguem... ás vezes so apetece fugir ou morrer.. E ainda ha pessoas que dizem : Anorexia? não é doença é uma questao de vaidade por parte dos dois sexos... Mas nao meus caros amigos...por mais que falem e critiquem nao queiram passar pelo mesmo... :(